Livro-Objeto

Helmut Newton

Coffee Table Book da editora Taschen

Tenho uma irmã que com um simples arregaçar das mangas, uma ajeitada na gola ou um acessório irreverente consegue valorizar uma roupa.  Respeito também quem sabe mudar um móvel de lugar, colocar um vaso perto de um objeto de arte e, assim, renovar qualquer ambiente. Sou péssima em ambas as atividades e sempre que posso recorro à ajuda de uma profissional da área.

Após o comentário inicial posso falar do meu profundo desagrado quando vejo um livro ser tratado por um arquiteto ou decorador como algo meramente decorativo. Explico melhor. Trabalhei numa livraria que oferecia uma grande variedade de livros importados, os famosos Coffee Table Books. Normalmente são edições luxuosas com belíssimas fotografias e pouco texto.

Nada contra a utilização dos livros na decoração de uma sala. Inclusive, eu mesma faço isso.  Mas o que me incomodava profundamente era quando a decoradora entrava na loja – às vezes sozinha, outras vezes acompanhada pela cliente – e escolhia os livros de acordo com as dimensões da mesa onde iriam ser colocados. Outro critério adotado eram as cores das capas que deveriam, obrigatoriamente, combinar com os tecidos do sofá e com os quadros pendurados nas paredes. Do que se tratava o livro, ninguém tinha interesse em saber. Seu papel era transmitir uma imagem sofisticada e culta dos donos da casa.

Lembro especificamente de uma profissional que escolheu quatro livros de tamanhos diferentes que pretendia empilhar mais tarde em forma de pirâmide. Sua única preocupação era que as cores das lombadas fossem em tons de cinza azulado. Quanto à capa do que ficaria visível, no topo da pilha, pouco importava, porque estaria escondida debaixo de um objeto ainda a ser comprado.

Na época, bem que tentei argumentar que os livros deviam refletir a personalidade dos donos da casa.  Eles apreciavam o quê? Arte, fotografia, vinhos, automóveis, cinema, viagens? Que os livros revelassem os gostos dos moradores!

Minhas considerações entravam por um ouvido e saíam por outro. Esses livros não eram para ser apreciados, por isso o peso de papel, a escultura, o paliteiro de prata colocado em cima. Que visita seria tão deselegante a ponto de desarrumar uma decoração tão bem elaborada apenas para folhear um livro?

Recentemente, acompanhei uma amiga numa consulta a um cirurgião plástico.

Enquanto aguardávamos, aprovei a sala de espera decorada com elegância. Fotografias de artistas baianos consagrados enfeitavam as paredes e, diante de mim, uma mesinha com as revistas de sempre. Sobre outra menor, colocada entre a minha cadeira e a de minha amiga, um livro grosso praticamente cobria o tampo. Por cima dele, um intimidante bowl de Murano desencorajava o seu manuseio.

Curiosa, coloquei o objeto de lado e li o titulo: Small Luxury Hotels. Parecia interessante… Ajeitei-me melhor para pegá-lo com segurança, mas, assim que fiz isso, levei um susto. O livro ainda se encontrava envolto no plástico protetor que fora colocado na gráfica. Ele nunca tinha sido aberto! Destituído de sua função primordial, sua essência não podia ser conhecida. Ele virara um livro-objeto!

Desgostosa, coloquei-o de novo no lugar e repus a indefectível peça de cristal.

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Celina
    mar 16, 2016 @ 13:54:04

    A leitura da Fagulha é sempre surpreendente, desta vez achei um verdadeiro incêndio, muito boa a reflexão e a provocação. Uma boa crítica, mas sem perder o humor!

    Responder

  2. Rancho do Peregrino
    mar 17, 2016 @ 11:32:25

    Percebi que você mudou a sua url (fagulhaliterária.wordpress.com) Agora é fagulhadeideias.wordpress.com. Quando você clica op Like de um outro blog ainda está permanecendo a antiga URL, por isso não consegui entrar em seu blog antes. (tive que pesquisar no google para te encontrar de novo). Seria bom alterar isso para facilitar o acesso ao seu blog por outro blogueiro. Veja se o meu está correto, por favor. Abraços e muito obrigado.

    Responder

    • fagulhadeideias
      mar 17, 2016 @ 13:25:08

      Poxa, fiz essa alteração há tanto tempo! Vou ter que falar com o “professor” que fez a alteração e ver se não estou perdendo leitores. Obrigada pela dica!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: