Cem anos de solidão

cem-anos-de-solidãoRecordo que quando era adolescente enfrentava leituras pesadas que pouco compreendia  só para encher a boca e dizer que tinha lido Zola, Stendhal e outros escritores do mesmo quilate. Na época, não largava o livro pela metade e, sem qualquer prazer, enfrentava páginas e páginas repletas de longas e minuciosas descrições até ao aguardado final.

Foi assim que aos dezesseis anos encarei Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Márquez, e detestei.

Todas as vezes que escutava alguém enaltecer a genialidade da obra guardava a minha opinião só para mim.

Até que, recentemente, resolvi encará-lo, de novo, e a minha cabeça “explodiu”.  Que turbilhão era esse no qual eu adentrava? Desta vez, a quantidade ensandecida de personagens me extasiava e os múltiplos enredos me estimulavam a prosseguir sem interrupções a leitura.

Se os personagens masculinos eram interessantes o que dizer dos femininos? Úrsula a matriarca centenária; Rebeca e Amaranta que disputaram o mesmo homem, até levá-lo ao suicídio; Pilar Ternera, a amante simultânea de dois irmãos, com os quais teve um filho de cada um; Remédios a jovem mais bela de todas, que voou para nunca mais voltar agarrada a um lençol enfunado pelo vento.

Finalmente eu compreendia por que Cem anos de Solidão continuava incendiando a imaginação de tantos leitores ao redor do mundo. Eu estava simplesmente apaixonada e me rendia ao seu realismo mágico!

Ainda não terminei o livro. No momento vou conhecer a quinta geração da família Buendía: Meme, José Arcádio… Percebo que diminuí o ritmo da leitura. Não quero terminá-lo. Que outro livro poderá preencher o vazio que esta obra extraordinária deixará assim que chegar ao fim?

Quem sabe chegou a hora de dar uma segunda chance a Germinal e Madame Bovary.

Encontro Marcado

Uma amiga de Salvador  ligou querendo saber se eu conhecia na cidade algum grupo que se reunisse para trocar livros.

Não estava à procura de um clube de leitura, onde todos os participantes lêem o mesmo livro, para depois conversarem e trocarem opiniões sobre ele.  O que ela queria mesmo era fazer um empréstimo: “o meu pelo seu”.

Estava interessada em Leonardo da Vinci, escrito por Walter Isaacson. Assustou-se ao saber quanto custava. Chegou a encontrar opções mais em conta no site Estante Virtual, mas, na verdade, também lhe faltava espaço para guardar novos livros em casa. Um clube de trocas seria perfeito.

Achei a idéia ótima, mas infelizmente não conhecia nenhum clube assim. Sugeri que criasse um grupo entre amigos sabidamente leitores, onde cada um diria o que gostara de ler e o que se dispunha a emprestar. Se fosse feita uma “ata” da reunião caso o livro emprestado demorasse a ser devolvido seria facilmente rastreado. Ela riu e disse que me escolheria para ser a presidente do grupo.

No decorrer da conversa sobre livros, livrarias e sebos, comentei que tinha ficado muito satisfeita ao reencontrar no Rio, depois de ficar fora dezesseis anos, uma locadora de livros funcionando no mesmo lugar.

Diferentemente das locadoras de filmes – que fecharam as portas por causa da concorrência desleal da pirataria e dos novos canais de televisão – lá estava ela firme e forte, resistindo a crises e às novas tendências de leitura. Felizmente, ainda existe toda uma geração de leitores que não aderiu ao livro digital.

A Locadora de Livros Encontro Marcado fica no segundo andar de uma galeria em Ipanema, pertinho do metrô da Nossa Senhora da Paz. O acervo escolhido a dedo é basicamente de ficção e está muito bem conservado. Não dá nojinho manusear um livro sobre o qual não se sabe quantas pessoas folhearam antes de você. Para quem gosta de literatura policial, a locadora é um prato cheio.

E se a minha amiga morasse no Rio, com certeza, encontraria o livro que procura.  Karen, a proprietária do espaço, tem o cuidado de adquirir os lançamentos mais desejados.

Em tempos de espaços pequenos com poucas estantes e orçamentos apertados a Locadora Encontro Marcado é um achado!

 

  • Locadora de Livros Encontro Marcado

Rua Visconde de Pirajá, 303/s.loja 202

Ipanema

Tel. (021) 2287-8702

karenk@mls.com.br

Horário de funcionamento:

segunda, quarta e sexta das 10 às 17 hs

terça e quinta das 12 às 19 hs

sábado das 10 às 14 hs

%d blogueiros gostam disto: