Você conhece Mia Couto?

Normalmente sou seduzida por um livro nas suas primeiras páginas, mas e quando isso acontece logo na primeira frase?: “Naquele lugar, a guerra tinha morto a estrada.” (meu deus, como pode uma estrada morrer???) – É assim que começa “Terra sonâmbula” de Mia Couto, considerado um dos doze melhores livros africanos do séc. XX.

Este autor moçambicano, filho de portugueses nasceu em 1955. Sua prosa é rica em palavras inventadas, únicas.  Mia Couto é um prosador-poeta um autêntico contador de histórias. Quando leio MC sento-me com ele à volta de uma fogueira e sou apresentada à memória cultural e afetiva de um povo sem voz. “A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.

Leio seus livros de lápis na mão, e vou sublinhando frases como estas:

“O destino o que é senão um embriagado conduzido por um cego?”

“Quem vive no medo precisa de um mundo pequeno que possa controlar.”

“A beleza daquela mulher era de fazer fugir o nome das coisas.” (qual de nós não gostaria de receber uma cantada dessas?)

%d blogueiros gostam disto: