A Garota no Trem

Capa A Garota no Trem AG.aiTomara que você esteja com tempo para mergulhar no suspense psicológico A Garota no Trem da escritora inglesa Paula Hawkins. O livro é daqueles que quando se começa a ler não se quer mais parar.

Se estiver soterrado por afazeres e compromissos, deixe-o guardado para quando entrar de férias. Senão seu pensamento vai ficar distante, enredado num labirinto de informações e pistas falsas criadas pela imaginação fértil da personagem principal.

A história é narrada por Raquel uma mulher ainda jovem, recém-divorciada, que de segunda a sexta pega o trem para Londres fingindo que vai trabalhar. Na verdade ela não tem coragem de contar a ninguém que foi demitida por causa de seu problema com a bebida. Ela é alcoólatra e, quando exagera, não consegue lembrar depois o que disse ou o que fez.

De dentro do vagão, Raquel vê os quintais das casas que margeiam a linha do trem. Em uma delas mora um casal que ela não conhece, mas que imagina levar a vida que sempre desejou para si: uma união afetiva harmoniosa. Uma vida que chegou a conhecer, mas que infelizmente perdeu por causa de seu descontrole com a bebida.

Certa manhã, ela vê algo perturbador acontecendo no quintal do casal. Pouco tempo depois, a foto da jovem que tanto endeusava está estampada na primeira página dos jornais, noticiando o seu desaparecimento.

Raquel acha que tem informações que poderão ajudar a encontrar Megan – esse é o nome da jovem, mas ninguém a leva a sério. Afinal, se não consegue lembrar o que fez na véspera como pode ter certeza do que viu quando olhou pela janela de um trem?

O romance parece um quebra cabeças distorcido. Quando um pedaço encaixa no outro, logo aparece mais um para ocupar esse mesmo lugar. À versão de Rachel se contrapõem e complementam as interpretações de Megan e a de Anne, atual mulher do ex-marido de Rachel.

Quem avisa amigo é. Se embarcar nesse trem não vai querer saltar até descobrir toda a verdade. Definitivamente uma leitura viciante.

(Como era de se esperar o livro já está sendo adaptado para o cinema. O desenrolar da história que ocorre nos subúrbios de Londres foi transferido para os de Nova Iorque. Gostei da escolha da  atriz Emily Blunt para representar Rachel. O filme deve chegar às salas de cinema em outubro de 2016.)

 

  • A Garota no Trem

Paula Hawkins

Editora Record

R$ 35,00

E-Book R$ 24,00

Em defesa de Jacob

Seria apenas mais uma investigação igual a tantas outras que já fizera, nada demais. O promotor Andy Barber precisava descobrir e condenar o assassino de um garoto de 14 anos, colega de escola de seu filho.

No entanto o caso acaba por se complicar quando as suspeitas recaem sobre a própria família e ele é afastado do cargo.

Apesar de acreditar na inocência do filho, Barber descobre que ele esconde segredos muito perturbadores.

Baseado em quê pode um pai afirmar, categoricamente, que conhece o filho adolescente? Será que por  amá-lo muito não ficaria emocionalmente cego a  tudo o que não quisesse ver e perceber?

A essas revelações se juntarão outras, vindas de um passado que o próprio Barber levou toda a vida procurando esquecer.  A desconfiança instalada na família acabará por minar o casamento longevo e feliz do promotor.

Não é à toa que “Em defesa de Jacob” ficou mais de 20 semanas na lista de mais vendidos do New York Times.  O livro é um excelente suspense psicológico com um final surpreendente. Recomendo a sua leitura para os apaixonados por tramas que se desenrolam em tribunais ou para aqueles que simplesmente gostam de uma história em que nada é o que parece ser.

Em defesa de Jacob

Wiliam Landay

Editora Record

R$ 39,90

Próxima Entradas mais recentes

%d blogueiros gostam disto: