O gosto do morango

o-gosto-do-morango

Assim é a vida. Há os que apoiam e os que discordam, os que aplaudem e os que vaiam, mas recentemente os brasileiros se uniram para elogiar as Paraolimpíadas realizadas no Rio de Janeiro.

Durante onze dias, atletas de diversas nacionalidades e com as mais variadas limitações físicas se superaram em provas que a maioria da população nem se arrisca a praticar. Foco, entusiasmo, determinação, perseverança foram atributos que inspiraram e nos forçaram a refletir sobre o que está sendo feito e o que precisa melhorar para acolher os portadores de deficiências físicas e mentais no dia a dia de uma cidade.

Por essa razão, gostei da feliz coincidência de O gosto do morango, escrito pela baiana Nathalie Guerreiro, ter sido lançado nessa época.

Com muita sensibilidade a autora conta como foi a adaptação de Eduarda, uma menina com dificuldades de locomoção à nova escola. Na verdade foi uma dupla adaptação, porque ela também havia mudado de país.

A primeira reação das crianças não foi das mais simpáticas. A chegada de quem é diferente ou estrangeiro, num grupo onde todos se conhecem, costuma gerar desconfiança.

Mas o gesto de amizade de uma colega fez com que os demais se aproximassem de Eduarda e, ao conhecê-la melhor, deixassem o estranhamento de lado e a incluíssem na turma.

Pode ser feito um paralelo entre o legado das Paraolimpíadas e a mensagem de O gosto do morango. Ambos estimulam a inclusão e nos fazem refletir sobre como uma sociedade se prejudica quando adota um comportamento acomodado e excludente.

Está mais do que na hora de acolhermos as diferenças dos outros para que eles passem a ser nós.

 

  • O gosto do morango

Nathalie Guerreiro

Ana Maria Moura (ilustrações)

Solisluna Editora

R$ 49,90

Vida & Morte

Dama-de-branco Pricipio-meio-e-fim

Claro – escuro, quente – frio, cara – coroa, vida – morte. Se tudo tem um oposto ou complemento por que, então, temos tanta dificuldade em aceitar a Morte? As coisas se complicam quando precisamos conversar sobre ela com uma criança.

Já comentei o tema em outro post. Mais recentemente encontrei dois livros que podem ajudar a sua melhor aceitação.

Em A dama de Branco, editado pela Solisluna, Lucas faz amizade com uma linda mulher, sem saber que se trata da Morte. Ambos estão tristes, ele porque perdeu sua melhor amiga, e ela porque não é compreendida, nem desejada.

Mas pode alguém aceitar o beijo mortal dessa senhora sem reclamar? Talvez, se compreender que perdas acontecem constantemente na vida de cada um de nós. A perda, seja ela qual for, é como uma morte pequenina e sofrida. Entretanto, sem ela não haveria a renovação nem a possibilidade de novos começos.

Como seria terrível se um relacionamento onde não existe mais amor, ou um emprego que não satisfaz mais, se perpetuassem para sempre.  E o que dizer se, um dia, todas as criaturas ficassem aprisionadas eternamente, em corpos envelhecidos e doentes?

O luto há que ser vivido para, quando chegar a hora certa, podermos abrir o coração a novas possibilidades.

O delicado texto de Graziela Domini é acompanhado das bonitas ilustrações em tons pastéis, feitas pela artista plástica Edsoleda Santos.

A editora também caprichou no projeto gráfico do livro: imagens coloridas e complementares se escondem debaixo das orelhas da capa e da contracapa.

O outro livro que me encantou foi Começo, Meio e Fim escrito por Frei Betto, editado pela Rocco.

A história gira em torno de uma menininha, que ao visitar os avós percebe os pais e a avó muito tristes falando entre cochichos. O avô está doente e em breve vai morrer.

No entanto, será esse mesmo avô que, com todo o carinho, explicará que tudo na vida tem um começo, um meio e um fim. Quer seja uma peça de roupa, um desenho animado, uma pessoa de quem se gosta muito, ou, até mesmo, o planeta onde vivemos.

Com sensibilidade ele responde ás perguntas da neta. Pois quando não se sabe alguma coisa, imaginam-se outras bem piores e assustadoras, que nem sempre são verdadeiras.

A leitura destes livros – de preferência acompanhada por um adulto – com toda a certeza, deixará o coração do pequeno leitor, se não de todo feliz, ao menos mais tranquilo e reconfortado.

 

  • A dama de Branco

Graziela Domini & Edsoleda Santos

Solisluna Editora

R$ 35,00

  • Começo, meio e fim

Frei Betto & Vanessa Prezotto

Rocco – pequenos leitores

R$ 29,50

%d blogueiros gostam disto: