Bordados e Casamentos

a-vida-nao-e-justa

Aconteceu de novo! Mais uma vez fui seduzida pela capa e o título de um livro. Como se tivessem sido marcadas a fogo, letras garrafais vermelhas alardeiam uma verdade difícil de aceitar: A VIDA NÃO É JUSTA.

Embaixo do título vê-se o contorno de um casal bordado em linha marrom. O homem passa o braço sobre os ombros da mulher que caminha cabisbaixa. É possível que a esteja beijando ou talvez tentando consolá-la.  Do bordado saem fios repuxados em várias direções que, com certeza, terminarão por desfazer o desenho.

O livro, apesar de não o ser mais, está exposto entre lançamentos. Folheio-o um tanto distraída, mas aos poucos me detenho para ler uma frase, depois outra e mais outra.

Nunca aprendera que duas angústias silenciosas apodrecem as almas e contaminam, de forma devastadora, qualquer vida em comum. Sobra o deserto. E o silêncio”.

Deve ser verdade que a paixão priva os sentidos. Não fosse isso, como seria possível que alguém prometesse ao outro fidelidade, amor, todos os dias da vida, até a morte?”

Andréa Pachá, a autora do livro, é juíza de Família. Em sua sala escuta um pouco de tudo, quer seja o fim de um sonho idealizado a dois, ou o reconhecimento de laços de parentesco, até então indesejados ou desconhecidos. Mas, e ainda bem, eventualmente presencia e comemora outras histórias de vida, que falam de reconciliações e recomeços.

Mesmo que ao terminar uma ou outra crônica o leitor possa ficar com um travo amargo na boca, a vontade de prosseguir com a leitura não arrefece, tal é a delicadeza e sensibilidade com que Andréa conta as histórias que chegaram até ela por empréstimo.

Gostaria de acreditar que uma relação sentimental pode ser comparada a um bordado. A cada dia, ou ano que passa, novos pontos são dados com segurança e maestria, sempre tomando cuidado para não arreganhar o tecido. Se o desenho não estiver bonito, desfaz-se alguns para que eles não estraguem o que foi costurado até agora. Se a cor utilizada torna o conjunto monótono, outros tons podem e devem ser acrescentados. Casamentos assim como os bordados, construídos com carinho e paciência, deveriam ser para toda a vida. Infelizmente, a vida não é justa.

 

  • A vida não é justa

Andréa Pachá

Editora Agir

R$ 29,90

Não é um mar de rosas

A_EQUACAO_DO_CASAMENTOInvejo quem mora nas grandes cidades e tem acesso a mais opções de  festivais de cinema, peças de teatro, exposições e palestras do que eu. Diariamente recebo e-mails anunciando e convidando para vários eventos dos quais gostaria de participar. Mas será que se morasse num desses lugares usufruiria de tudo isso? Realisticamente acredito que não. Faltaria tempo, dinheiro e disposição para enfrentar os engarrafamentos intermináveis e estressantes, e terminaria por ficar em casa acompanhando à distância todos esses acontecimentos.

No entanto, como continuo curiosa com o que se passa “lá fora”, interessei-me pela palestra proferida pelo psicanalista e terapeuta familiar Luiz Hanns, na Casa do Saber do Rio de Janeiro. Nessa ocasião ele falou sobre o casamento contemporâneo e lançou  A equação do casamento – o que pode (ou não) ser mudado na sua relação. Se não pude assistir à palestra, pelo menos comprei o livro – o que fiz rapidamente – e não me decepcionei.

A partir dos depoimentos de vários casais – gente como a gente – o terapeuta prova que nos dias de hoje, para manter um relacionamento feliz, não basta apenas amar e ter boa vontade para enfrentar os problemas que inevitavelmente surgirão .

De forma simples enumera os fatores que corroem um relacionamento: a incompatibilidade de personalidades, os modos distintos de enfrentar as pressões externas do cotidiano, as diferenças do desejo sexual de cada parceiro, e outros mais. Por fim, convida o leitor a responder a um questionário que o auxiliará a perceber quais são os pontos fracos de seu relacionamento e a valorizar os fortes – afinal não há casal que não os tenha.

A leitura de A Equação do Casamento é recomendável  para quem vive junto há muito tempo, para os que ainda se encontram na fase mágica das descobertas e, também, para quem  ainda procura o parceiro (a) ideal. Afinal a maioria das uniões amorosas não é exatamente um “mar de rosas” e muitos “espinhos” poderiam ser evitados ou até mesmo eliminados se soubéssemos quais as armadilhas a serem evitadas e como desarmá-las.

  • A Equação do Casamento

Luiz Hanns

Editora Paralela

R$ 39,90 / R$ 27,90 (e-book)

%d blogueiros gostam disto: