A Casa Redonda

A casa redondaQuando terminei a leitura de A Casa Redonda me perguntei se daria este livro de presente ou o recomendaria a algum cliente, caso ainda trabalhasse numa livraria. Fiquei indecisa.

Quero dizer então que não gostei do livro? Também não é isso. Mas foi uma leitura intercalada por  momentos de entusiamo com outros de descontentamento.

A história gira em torno de um crime brutal ocorrido numa reserva indígena norte americana, no final dos anos 80.

O narrador é um garoto de 13 anos, filho da vítima. O pai é o juiz da tribo, e apesar de não contar com a cooperação da mulher, quando finalmente descobre quem é o culpado, fica de mãos amarradas por questões legais. A mãe não tem como afirmar com segurança onde o crime foi cometido, e esse detalhe burocrático permite que o agressor continue circulando impunemente.

A Casa Redonda não é para açodados. Há que apreciar a descrição das tradições indígenas; a preocupação amorosa do pai em relação ao filho, para que este não se contamine com a crueza do mundo adulto; e o altruísmo da amizade incondicional que só é possível quando se é jovem.

Gostei da maioria dos personagens, mas muitas histórias paralelas se estenderam desnecessáriamente, acabando por se diluir na narrativa e perdendo a força inicial.

Será que fui rigorosa demais ou, quem sabe, li A Casa Redonda no momento errado?

De vez em quando esse tipo de percalço acontece, nem sempre acerto na escolha do que estou com vontade de ler no momento.

Meu veredicto final? Gostei, mas não empolgou.

A Casa Redonda, de Louise Erdrich, foi o grande vencedor do prestigiado prêmio literário norte americano National Book Award de 2012.

 

  • A Casa Redonda

Louise Erdrich

(2014)

R$ 36,90

E-Book R$ 23,66

A lista de desejos – parte 1

QueriaVerVoceFeliz (243x349)O meu aniversário se aproxima, o Natal chega logo depois, e a lista dos livros que gostaria de ganhar de presente está pronta!

Como ainda estamos no início de novembro, com certeza, ela será acrescida de muitos outros “Quero ler!”

Até o presente momento são estes os meus desejos:

Queria ver você feliz – Adriana Falcão – Intrínseca       (escritora brasileira)

No livro, a autora fala do relacionamento amoroso e tumultuado de seus pais. Conhecendo os trabalhos ficcionais de Adriana tenho certeza que o tema será tratado de maneira delicada e inteligente.

A 25ª hora

 

A 25ª hora – Virgil Gheorghiu – Intrínseca       (escritor romeno)

Faz muito tempo que li este livro. Apesar de não recordar bem da história, lembro que na época sua leitura me marcou bastante. Chegou a hora de conferir se o impacto continua o mesmo.

meio-sol-amarelo

 

 

Meio Sol amarelo – Chimamanda Ngozi Adichie – Companhia das Letras       (escritora nigeriana)

No momento leio um livro desta jovem autora e estou gostando muito! Pretendo conhecer toda a sua obra.

 

 

A casa do califa: um ano em Casablanca – Tahir Shah – Roça Nova Editora       (escritor inglês de origem afegã)

Estive com o livro nas mãos há uns quatro anos. Recentemente li uma matéria da jornalista Cora Ronái recomendando-o vivamente. As suas indicações costumam ser ótimas, vou conferir.

A_CASA_DO_CALIFA

 

 

o-que-eu-sei-de-verdade

 

 

 

 

O que eu sei de verdade – Oprah Winfrey – Sextante       (escritora norte-americana)

Sou tão fã de Oprah que fiz uma assinatura de sua revista. Essa mulher transmite otimismo, perseverança, e suas crônicas são inspiradoras.

 

A casa redonda – Louise Erdrich – Alfaguara       (escritora norte-americana)

Este já chega como vencedor do prestigiado prêmio literário norte-americano National Book Awards de 2013 na categoria ficção. Pelas resenhas que li trata-se de um livro “que fala de sentimentos poderosos e lança nova luz sobre a maneira como a maturidade pode alterar a relação entre pais e filhos” tem tudo para me agradar.

A casa redonda

 

Semana que vem tem mais!

%d blogueiros gostam disto: