O Fio da Vida

O-fio-da-vidaImpressionante a maestria de Kate Atkinson em amarrar todos os “SE” possíveis nas múltiplas vidas de Ursula, personagem principal de O Fio da Vida. Vidas que se sobrepõem como se fossem camadas de massa fina e quebradiça de um mil folhas.

Em uma noite de forte nevasca, Ursula nasce  enrolada no próprio cordão umbilical e morre prematuramente.

Numa outra vida Ursula chega ao mundo estrangulada pelo cordão umbilical, mas desta vez, graças à chegada providencial do médico da família consegue sobreviver.

Ursula, agora uma garotinha de 4 anos, brinca na praia com sua irmã mais velha. As duas entram no mar e não percebem a chegada de uma grande onda que as engole. Ursula morre afogada.

Mas em outra vida as meninas são observadas à distancia por um pintor diletante, que pretende incluí-las na paisagem marítima que está retratando. Ele percebe o perigo eminente e salva Ursula e a irmã de uma tragédia.

Quantas possibilidades pode ter uma única vida? Muitas vezes me pergunto o que poderia acontecer se em vez de tomar uma decisão, tivesse tomado outra. Quantas possibilidades poderiam existir se cada pessoa, com quem nos relacionamos, também fizesse escolhas diferentes? Chega a dar um nó na cabeça só de tentar imaginar a infinidade de vidas factíveis.

Pois a autora consegue realizar essa proeza  ao dominar todos os “E SE…” de Ursula – que se cruzam, se adiantam e retrocedem – sem serem confusos ou deixarem pontas soltas. No meio desse emaranhado de vidas, existem personagens bem trabalhados e vivências históricas descritas com riquezas de detalhes.

Em 2013 O Fio da Vida foi  premiado com o Costa Book Award. Este prêmio britânico contempla obras com alto mérito literário, mas de leitura agradável e que transmitam o prazer da leitura para o maior público possível. O Fio da Vida é um romance inteligente que atende perfeitamente todos esses requisitos.

 

  • O Fio da Vida 

Kate Atkinson

Globo Livros

R$ 44,90 (os preços podem variar)

E-Book

R$ 31,40

A lista de desejos – parte 2

 

Dar por encerrada uma lista com os livros que pretendo ler é tarefa inglória, fadada ao insucesso, e ainda bem que é assim!

Afinal como resistir às novas resenhas que leio ou às indicações feitas por amigos e leitores do blog?

Na minha lista original constavam os seguintes livros:

Se-so-me-restasse-uma-hora-de-vida

Se só me restasse uma hora de vida – Roger-Pol Droit – Bertrand (escritor francês)

A capa e o título provocador do livro chamaram minha atenção. O autor é um filósofo acostumado a destrinchar temas complexos para um publico leigo no qual me incluo. A conferir.

 

 

A pirâmide do café – Nicola Lecca – Bertrand (escritor italiano)

Este livro foi considerado um dos dez melhores romances italianos de 2013. Ao pesquisar um pouco mais sobre ele, interessei-me pelo tema abordado: “de maneira delicada e emocionante, mostra um jovem ingênuo de cidade pequena que vai entendendo as complicações da vida em uma metrópole. O autor desenvolve uma crítica à sociedade e ao mercado de trabalho, onde aquele que pensa diferente e que busca novas soluções é quase sempre alvo de outros funcionários.”a-piramide-do-cafe

 

 

 

 

 

 

A-imperatriz-de-ferroA Imperatriz de ferro: a concubina que criou a China moderna – Jung Chang – Companhia das Letras (escritora chinesa)

A biografia de uma concubina, que imperou a China por quase meio século, tem que ser no mínimo fascinante, principalmente quando escrita pela autora do imperdível Cisnes Selvagens.

 

 

O fio da vida – Kate Atkinson – Globo Livros (escritora inglesa)

Este livro foi considerado um dos 5 melhores romances de 2013 pelo jornal New York Times, o que não deixa de ser uma excelente recomendação. Além de ser um fenômeno de crítica e público, o seu tema é bastante  instigante: “E se você pudesse mudar as escolhas da sua vida? E se ao nascer de novo, refazendo sua trajetória, pudesse mudar o destino de outras pessoas e até o curso da história?”O-fio-da-vida

 

 Dias Perfeitos – Raphael Montes – Companhia das Letras (escritor brasileiro)

Só tenho lido críticas elogiosas a este suspense escrito por um carioca de apenas 23 anos. Depois que assisti à sua entrevista no programa de Jô Soares fiquei ainda mais interessada em ler o livro.

Raphael-Montes
http://globotv.globo.com/rede-globo/programa-do-jo/v/jo-conversa-com-o-autor-raphael-montes/3269040/

 

sete-anosSete anos – Fernanda Torres – Companhia das Letras (escritora brasileira)

Considerei a estreia da atriz de televisão/cinema/teatro no mundo da literatura um grande sucesso. Nada mais natural que queira acompanhar de perto seu mais recente trabalho.

 

 

 

À lista original novos títulos foram acrescentados:

A balada de Adam Henry de Ian McEwan e Judas de Amós Oz, ambos publicados pela Companhia de Letras, e, por indicação de uma leitora do blog, O oitavo selo de Heloísa Seixas da editora Cosac Naify.

Oitavo-selo

 

Oh céus, onde encontrar tempo para ler tudo o que desejo?

%d blogueiros gostam disto: