A Primeira Vez

Primeira VezAssim que terminei de ler “Sete minutos depois da meia-noite”, procurei por outros livros de Patrick Ness que tivessem sido publicados no Brasil.

Encontrei um conto do autor na antologia “A Primeira Vez“, que fala exclusivamente da primeira experiência sexual. Aquela que vem embolada em muiiiito desejo e inseguranças: Com quem será? Quando e onde vai ser? Vai doer? etc. etc.

São oito histórias, oito situações bem diferentes, nas quais a maioria dos adolescentes – e por que não os adultos – se reconhecerão.

Algumas me enterneceram, outras me fizeram dar boas risadas e em algumas agradeci silenciosamente por viver numa sociedade onde a virgindade feminina não é mais uma mercadoria que tanto pode ser comercializada, como simbolizar a honradez de toda uma família.

Li as três primeiras histórias sem grandes sobressaltos, mas a quarta, a de Patrick Ness, chacoalhou a minha caretice. Definitivamente não estava preparada para uma história homo afetiva entre garotos. A narrativa é provocadora? Sim e não. As descrições estão todas lá, mas engenhosamente cobertas por tarjas negras.

Entretanto, o que me sensibilizou de verdade foi o olhar compreensivo e realista do autor sobre os conflitos pessoais e externos vividos por tantos meninos e meninas até conseguirem experimentar serenamente o próprio desejo sexual.

Não faz muito tempo a homossexualidade era penalizada criminalmente no Reino Unido. Novos estudos arejaram idéias e mentalidades bolorentas.

Apesar de não serem mais tolerados, até hoje acontecem casos de discriminação sexual. No entanto, acredito que os dias dos preconceituosos estão contados . Muito em breve, precisarão ocultar a própria intolerância sob pena de passarem de algozes para os novos marginalizados da sociedade.

 

  • A Primeira Vez

Autores:

Keith Gray

Jenny Valentine

Melvin Burgess

Patrick Ness

Mary Hooper

Sophie McKenzie

Bali Rai

Anne Fine

Editora L&PM

R$ 36,90

O Grande Gatsby – leia O livro, veja OS filmes

 

No final deste ano chega às salas de cinema dos EUA, e com estreia prevista no Brasil para janeiro do ano que vem, a terceira adaptação de “O Grande Gatsby”, que promete ser um grande sucesso.

Dirigido por Baz Luzhrmann, diretor australiano de “Moulin Rouge”, traz como atores principais Leonardo DiCaprio, Carrey Mulligan e Tobey Maguire.

Assim teremos tempo para rever a segunda adaptação de “O Grande Gatsby”.

Filmado em 1974, o filme foi dirigido por Jack Clayton, e teve Robert Redford e Mia Farrow nos papéis principais. Francis Ford Coppola adaptou o roteiro, e no ano seguinte o filme ganhou os Oscars de melhor figurino e trilha sonora adaptada.

Para que as adaptações cinematográficas possam ser bem apreciadas, nada melhor do que ler o livro e escolher qual dos dois filmes é mais fiel à obra original.

Parece até que as editoras Penguin Companhia e L&PM adivinharam, e em 2011 reeditaram o livro “O Grande Gatsby” de F. Scott Fitzgerald, que se encontrava esgotado.

A história transcorre entre Nova York e Long Island, durante o verão de 1922. A sociedade americana vive um nível sem precedentes de prosperidade, e é nesse meio glamouroso que Jay Gatsby, é o anfitrião de festas luxuosas e extravagantes. O narrador é seu vizinho Nick Carraway, primo distante de Daisy, por quem Gatsby é apaixonado. Ao longo da narrativa, o romantismo obsessivo de Gatsby se contrapõe à futilidade de seus personagens e ao materialismo do sonho americano.

Confira o trailler do filme:

%d blogueiros gostam disto: