Rumble, Rumble!!

Segredos-de-menina

Esqueça a Maitena dos quadrinhos “Mulheres Alteradas”, onde o universo feminino é retratado com ironia e alguma frivolidade.

Depois de quatro anos e 13 versões diferentes, finalmente estava pronto o seu primeiro romance: “Segredos de Menina“. Um livro que custou a ser escrito por carregar fortes tintas autobiográficas.

O titulo escolhido na versão brasileira é bem diferente do original “Rumble” – única homenagem ao passado de desenhista da autora – e que quer dizer “o som da terra vibrando sobre os pés, ou quando as pedras caem pela ladeira ou um vulcão está prestes a explodir, rumble!, rumble!, escrevem em letras vermelhas com as bordas em zigue-zague”.

Como não conheço nenhuma menina, entre os doze e quinze anos, que não tenha e guarde segredos de “vida ou morte”, prefiro o título original Rumble que retrata com perfeição a forma – caótica e instável – como a personagem tenta equilibrar a própria vida.

Segredos de Menina” conta a história de uma adolescente dividida entre a elegante Buenos Aires e a pachorrenta Bella Vista – “bairro residencial de ruas de terra onde a metade é milico e a outra metade Opus Dei e em alguns casos as duas coisas ao mesmo tempo” – durante a década de 70, época perigosa assombrada pela truculenta ditadura militar.

Assim como a personagem, a autora também nasceu em uma família tradicional, cresceu cercada por muitos irmãos, pais afetivamente ausentes, e aos dezessete anos foi mãe solteira .

Apesar de ter dito em uma entrevista*, que nem “tuuuudo” o que está no livro aconteceu de fato, ele é um retrato bastante fiel de sua adolescência.

À medida que descrevia a mãe da personagem, era da própria que falava. E pela primeira vez a viu com toda a nitidez, e compreendeu o porquê de suas neuroses e frustrações.

O mesmo processo ocorreu ao escrever sobre o pai. Antiperonista ferrenho, católico fervoroso e especialista em Educação, o pai de Maitena inicialmente apoiou o golpe militar (acreditava que os militares apesar de burros eram boa gente) e em 1981 – durante o governo do general Viola – foi por 8 meses Ministro de Cultura e Educação . Dizia que a imprensa internacional publicava notícias mentirosas para desestabilizar o governo. Foi tremendo o choque quando – reinstaurada a democracia – soube que era tudo verdade.

Hoje, apesar de confiar na inocência do pai, Maitena diz que ele não tinha o direito de ter sido tão ingênuo.

Com “Segredos de Menina” a autora exorciza todos os fantasmas, e pela primeira vez assina um livro com o sobrenome do pai: Burundarena. Finalmente, depois de tantos anos o passado estava devidamente enterrado e perdoado.

  • Segredos de Menina

Maitena Burundarena

Editora Benvirá 

R$ 29,90

  • Muitas das informações contidas neste post foram extraídas de:

http://www.pagina12.com.ar/diario/suplementos/radar/9-7327-2011-09-12.html

%d blogueiros gostam disto: