Maria vai com a outras

Maria-vai-com-as-outras

Tem histórias que agradam e outras nem tanto. Tem momentos em que a criança está interessada em ouvir e tem outros em que está irrequieta. Mas tem também aquela ocasião especial cercada de aconchego, quando são feitas descobertas, percebe-se um brilho diferente no olhar do filho, e esse momento único será lembrado por toda a vida.

Recordo com muito carinho, as imitações de balidos que nós fazíamos – intercaladas por muitas risadas – enquanto lia para ele Maria vai com as outras de Sylvia Orthof. Uma história que se tornou um clássico da literatura infantil brasileira e continua sendo mais atual do que nunca.

Ela fala da Maria, uma ovelhinha branca, igualzinha a todas as outras do rebanho. O que as ovelhas fazem ela faz também, nunca se perguntando se concorda com isso ou não. Mas foram tantas coisas que fez sem vontade que, aos poucos, Maria começa a matutar por conta própria. Por que tinha que fazer o que não gostava?

Um belo dia, depois de ver as amigas se machucarem, decide escolher e seguir o próprio caminho.

Não se sabe qual foi a reação das outras ovelhas ao grito de liberdade de Maria. Sabemos que na vida real não é fácil conquistar a própria individualidade; quem pensa diferente, na maioria das vezes, costuma receber muitas críticas.

Toda a criança e adolescente gosta de fazer parte de um grupo, de se sentir acolhida. É tão mais fácil colocar a responsabilidade no outro “foi ele que começou!” ou então “Todos fazem isso, por que eu não posso fazer?

Cabe a nós adultos ajudá-los a escutar aquela vozinha interior que diz: “não está legal, não estou gostando…” Ensiná-los a pensar por conta própria, a não abrirem mão daquilo que acreditam ser o melhor para eles.

O livro é indicado para crianças pequenas, mas nada impede que seja “esquecido” no quarto de um adolescente. Sempre pode servir como ajuda para relembrá-lo de quem deve estar no comando da própria vida.

 

 

(O livro foi considerado Altamente Recomendável pela FNLIJ em 1982 e encontra-se atualmente na 22ª edição)

  • Maria vai com as outras

Sylvia Orthof (texto e ilustrações)

Editora Ática

R$ 27,50

A incrível fuga da cebola

fuga da cebola 2

Preocupa-me a extinção dos cadernos literários nos maiores jornais do país, e o fechamento das pequenas livrarias que ainda ofereciam um atendimento personalizado aos clientes.

Se não fosse por uma resenha, que li num jornal, não teria conhecido “A Incrível fuga da cebola”. Segundo ela trata-se de um livro que propõe questões filosóficas às crianças.

Fiquei curiosa com essa “salada” – uma cebola fugitiva temperada com pitadas de filosofia?

Assim que surgiu uma oportunidade rumei para a livraria. O livro não estava exposto, na verdade estava bem escondido e a vendedora demorou a encontrar um exemplar. Mas valeu cada minuto de espera. “A incrível fuga da cebola” é simplesmente genial!

O livro foi adotado, em algumas escolas, para ser trabalhado em sala de aula com crianças a partir de 6 anos, mas na minha opinião ele atende às mais variadas faixas etárias, inclusive a minha. Basta apenas gostar de um livro criativo e original.

A incrível fuga da cebola” é um daqueles livros que JAMAIS poderá ser lido num e-book. Tudo bem que ele conta uma história. A da cebola que queria fugir ao destino terrível e inevitável de todas as cebolas – ser picada e fritada – mas ele é muito mais que isso! Pode-se e deve-se escrever nele, e principalmente precisa-se folheá-lo – ou melhor, descascá-lo! Ele é um objeto, um brinquedo, diversão da boa!

A-fuga-da-cebola

A cada página virada o leitor ajuda a cebola a realizar seu sonho e, por sua vez, ela nos bombardeia com perguntas e mais perguntas:

O que mudaria mais a sua vida: ter uma aparência diferente ou ter lembranças diferentes”?

Não fazer NADA quando alguém precisa de ajuda torna você tão MAU quanto fazer o MAL?

Definitivamente, um livro diferente daqueles que se leem por aí – inteligente, único, muito especial!

  • A incrível fuga da cebola

Sara Fanelli

Editora Ática

R$ 49,90

%d blogueiros gostam disto: