Novas aquisições

Há uns dois meses fui ao lançamento do segundo livro da escritora Padmini*, Senhora Incerteza, num lugar que a minha caretice considerou como inusitado. Tratava-se de um espaço multiuso, localizado numa casa discreta na Gávea. Nenhuma placa do lado de fora sinalizava que ali se escondia um estabelecimento comercial. Quando abriram a porta tive a impressão de adentrar numa sociedade secreta.

Surpreendi-me com a descontração do lugar. Além da mesa montada especialmente para a escritora e ilustradora autografarem os livros, havia um café onde serviam cervejas artesanais. O espaço possuía um pequeno jardim decorado com lanternas e almofadas coloridas, que bem poderia ser utilizado para meditar. Pais liam histórias para seus filhos, enquanto aguardavam pela contação de histórias que aconteceria mais tarde.

A responsável pela venda dos livros foi a Anna Luiza Guimarães, criadora de um projeto literário inovador, a Biblioteca Amarela. O nome já diz em parte a que veio. Trata-se de uma biblioteca, mas também de uma livraria itinerante. Os livros que fazem parte do acervo foram selecionados por Anna Luiza com cuidado, e muitos são de profissionais que os editaram de maneira independente.

Foi assim que encontrei os livros de uma ilustradora que conheci através do Instagram, a Daniela Galanti. Ela trabalha com lápis de cor e seus desenhos são lindos.

O primeiro livro chama-se Vermelho e não possui texto. Ele é em papel cartonado, no formato de uma dobradura. A história acontece em apenas duas cores, vermelho e cinza, até terminar numa longa e colorida ilustração.

O segundo livro Das árvores que caminham quando nelas me aninho foi feita em parceria com o poeta João Proteti.

Eu tenho aptidão

para ave

e tenho aptidão

para árvore.

Não sei se bato asas,

não sei se crio folhas.

Enquanto não se resolve,

humano permaneço.

Porém,

às vezes gorjeio,

às vezes floresço.

O projeto gráfico de ambos os livros é caprichado e a tiragem de cada um tem apenas 200 exemplares.

No acervo da Biblioteca Amarela descobri também … E o que veio antes?, um pequenino livro  produzido pelo coletivo de criação literária Baba Yaga. A história contada de trás para a frente responde às perguntas de uma criança curiosa. O texto é de Carolina Moreyra e as ilustrações são de Marcia Misawa, cujo trabalho também sigo no Instagram.

Saí de casa com o propósito de comprar apenas um livro, regressei com quatro. A conta bancária pode estar um pouco mais magra, mas a minha satisfação é imensa.

 

 

O primeiro livro de Padmini, Fitá, foi escrito em parceria com Karla Tenório.

  • Senhora Incerteza

Padmini

Semente Editorial

R$49,00

  • Vermelho

Daniela Galanti

R$ 38,00

  • Das árvores que caminham quando nelas me aninho

João Proteti & Daniela Galanti

R$ 45,00

  • … e o que veio antes?

Carolina Moreyra e Marcia Misawa

casa Baba Yaga

R$38,00

 

O livro certo

2º festival ilustração bahia

Inspiro-me no entusiasmo de quem não dá ouvidos aos maus agouros e executa sonhos e projetos.

Não foi fácil, mas mais uma vez Flávia Bomfim realizou em Salvador o 2º Festival de Ilustração e Literatura da Bahia.

Novos participantes e velhos conhecidos se reuniram para criar um evento alegre, colorido e alto astral.

Apesar de já ter participado dessa mesma oficina há dois anos, eu quis ouvir novamente o ilustrador Odilon de Moraes falar sobre O livro ilustrado no Brasil. Afinal, além de profissional de mão cheia, Odilon é um excelente divulgador do trabalho de seus pares, e sempre tem novidades para apresentar.

A oficina durou um dia inteiro, mas passou num piscar de olhos. Foram muitos os livros apreciados pelos participantes e muitas as informações que recebemos. Nessa longa conversa, Odilon pontuou as influências e a preocupação dos colegas em retratar a diversidade social e cultural do país.

Os-invisiveisNo meio de tantos, pincei um livro publicado em 2013 que aborda com muita sensibilidade um tema complicado: a invisibilidade social. Se o texto de Tino Freitas fala de um menino que possui o super poder de ver pessoas que ninguém mais vê, as ilustrações de Renato Moriconi revelam quem são essas pessoas ignoradas pela sociedade.

Os Invisíveis é um livro que merece ser debatido com as crianças. Quem sabe ele funcione como um pontapé inicial e estimule os pequenos leitores a reverter – num futuro próximo – essa triste realidade.

Mas voltando à oficina, Odilon foi forçado a encerrá-la quando o avisaram sobre a longa a fila que o aguardava  para autografar “Lá e Aqui”.

Trata-se do último livro que ilustrou, e foi feito em parceria com sua mulher Carolina Moreyra. “Lá e Aqui” aborda um outro tema difícil e doloroso para as crianças: A separação dos pais.La-e-aqui

Por vezes a infância pode ser uma época cheia de armadilhas e medos. Felizmente, hoje em dia, não existe assunto ou tema que não possa ser conversado com uma criança. Basta apenas encontrar o livro certo.

 

  • Os Invisíveis

Tino Freitas & Renato Moriconi

Editora Casa da Palavra

R$ 34,90

  • Lá e Aqui

Carolina Moreyra & Odilon Moraes

Editora Zahar (Selo Pequena Zahar)

R$ 39,90

%d blogueiros gostam disto: