Arroz, feijão, crimes e farofa e/ou O banquete das hienas

Bia Onofre é uma escritora paulista que merece ser conhecida. Gostei do seu primeiro livro, Restos de Nós (premiado pela Fundação Biblioteca Nacional), e agora ela se superou. A temática de “Arroz, feijão, crimes e farofa e O banquete das hienas” é bem diferente  do livro anterior. Se Restos de Nós era um romance histórico e transcorria entre duas épocas cronologicamente distintas, este é bem atual e espirra sangue para todos os lados.

Na verdade são dois títulos reunidos no mesmo volume. O primeiro engloba vinte contos, ao mesmo tempo, brutais e belos. Estranho não? Como é possível encontrar beleza naquilo que é abjeto ou cruel? Pois a escritora consegue essa proeza. A linguagem literária é limpa, quaisquer excessos e penduricalhos foram eliminados, e a violência é descrita no osso. Os horrores são viciantes, difíceis de serem esquecidos.

Segundo Bia Onofre, as histórias são ficcionais, mas para o leitor instala-se a dúvida.  Cometidos por pessoas comuns, iguais aquelas com quem esbarramos todos os dias, passamos a olhar para os vizinhos com mais cuidado. Será que esse rapaz tão simpático esconde alguma coisa, e o gerente de banco, e o menino de rua?  Quantas maldades perambulam por aí que nem desconfiamos?

A segunda parte do título, O banquete das hienas, reúne mini e nano contos. A temática é a mesma. Só que, desta vez, alguns explicitam aquilo que pensamos ou gostaríamos de verbalizar e realizar… caso fossemos psicopatas.

 

“Tentei explicar que o problema era no hardware, mas ele não me ouviu. Culpa do Windows, alegou. Foi fechando os programas, precisava formatar.

Não me perguntou se eu tinha back-up. Arremessei lá de cima. Pela única janela que o analista havia deixado aberta.”

 

Raphael Montes que se cuide. Bia Onofre chegou com vontade de dividir com ele o espaço dedicado às histórias de crime e horror.

 

  • Arroz, feijão, crimes e farofa e/ou O banquete das hienas

Bia Onofre (biaonofre@hotmail.com)

Giostri Editora

R$ 30,00

Restos de nós

Restos-de-nósA internet tem dessas coisas. Ela aproxima pessoas que não se conhecem, mas que possuem afinidades entre si.

A escritora Bia Onofre acompanha a Fagulha de Ideias pelo Facebook e gentilmente perguntou se eu gostaria de ler seu livro Restos de Nós. Confesso que fiquei lisonjeada com o pedido e apesar de estar às voltas com uma pilha de livros que não para de crescer, concordei em fazê-lo. Duas semanas depois recebi pelo correio um exemplar e logo de cara gostei da capa. Na primeira página a autora escrevera uma gentil dedicatória.

A história é narrada como se fosse um diário, na verdade dois. Através deles tomamos conhecimento das vidas de duas mulheres que viveram no Rio de Janeiro em épocas diferentes.

O relato de Maria Clara transcorre em 1855 numa fazenda bem afastada dos folguedos da corte. A jovem se  distrai caminhando pelas redondezas, procurando preencher o vazio de um casamento arranjado e sem amor.

150 anos depois, o casarão onde viveu encontra-se abandonado e as terras da fazenda fazem parte do valorizado bairro da Gávea. Agora é a vez de Mariana refazer os mesmos caminhos percorridos por Maria Clara.

O que essas mulheres de temperamentos e realidades tão diferentes têm em comum? Ambas estão presas a amarras sociais que as impedem de serem felizes.

Nos passeios feitos pela fazenda/bairro refletem sobre suas vidas, e, depois, colocam no papel todas as angústias e questionamentos que as afligem.

A leitura de Restos de Nós acompanha o desabrochar emocional de Maria Clara e Mariana. O leitor é cúmplice de esse sofrido desatar das amarras.  É possível sentir a tensão crescer à medida que os acontecimentos se sucedem. Confesso que num misto de curiosidade e aflição fiz algo que não fazia há muito tempo: Pulei algumas páginas para saber o que iria acontecer com Maria Clara.

A prosa de Bia Onofre é precisa e segura. Gostei de conhecer o trabalho desta escritora, que, com certeza, merece ser apreciada pelo público leitor. Afinal, qualidades literárias não lhe faltam.

 

  • Restos de Nós

Bia Onofre

Editora Chiado do Brasil

R$ 30,00

%d blogueiros gostam disto: