Mil anos se passarão antes que …

Definitivamente não será com uma frase dita por um nazista, enforcado pelos crimes que cometeu, que darei início a um texto.

AVidadeumAlemao Quero sim falar de A vida de um alemão – a história do filho de um herói de guerra nazista. Relato verídico e impressionante de um alemão que viveu sua infância e adolescência num mundo de segredos, proibições e verdades ditas pela metade.

Mas como censurar os pais do autor, se uma nação inteira fazia o mesmo?

Fiquei estarrecida ao ler que “Em janeiro de 1979, a série da TV americana “Holocausto” foi exibida na íntegra, rompendo um tabu de 35 anos na Alemanha Ocidental contra programas a respeito do passado nazista e das atrocidades cometidas pelos alemães em nome de sua pátria. Milhões de alemães assistiram e muitos souberam pela primeira vez o que realmente havia acontecido”. Simplesmente inacreditável!

Mas não seriam as discussões, cada vez mais ásperas com o pai, que fariam Bernd Wollschlaeger abdicar de descobrir o que realmente havia acontecido naqueles anos praticamente apagados dos livros escolares.

Essa busca acabou por levá-lo até Israel e a se converter ao judaísmo. Os laços familiares romperam-se dolorosamente e para sempre.

Tu carregas meu nomeLembrei de outro livro que li há mais tempo, Tu carregas meu nome – a herança dos filhos de nazistas notórios. As mesmas perguntas, o mesmo peso de ter que suportar um passado escondido a todo custo, e as reações diferentes por partes dos filhos. Enquanto alguns se orgulhavam e tentavam defender o indefensável, outros se envergonharam, sendo que também houve aqueles que chegaram a renegar e odiar os genitores.

O relato de Niklas Frank, filho de Hans Frank – advogado pessoal de Hitler, que se intitulava rei da Polônia e foi responsável direto pelo extermínio de milhares de judeus em campos de concentração, perturbou-me bastante.

Jornalista escreveu um livro tão virulento, falando de seu pai, que acabou por ter contra si a opinião publica alemã – todos concordavam que o pai foi uma figura asquerosa e repulsiva, mas, por pior que tivesse sido, pai é pai e precisava ser honrado.

A frase que intitula este texto: “Mil anos se passarão antes que culpa da Alemanha desapareça” *, é de Hans Frank e foi proferida quando já se encontrava na prisão. É claro que o filho jamais acreditou nos remorsos expressos pelo pai pouco antes de ser enforcado.

* http://g1.globo.com/platb/geneton/tag/hans-frank

A vida de um alemão – a história do filho de um herói de guerra nazista

Bernd Wollschlaeger

Editora Imago

R$ 45,00

 

Tu carregas meu nome – a herança dos filhos de nazistas notórios

Norbert & Stephan Lebert

Editora Record

R$ 34,90

 

Por onde começo?

Conhecemo-nos na época em que trabalhamos na mesma empresa. As áreas e funções eram distintas, mas a proximidade das salas facilitou a construção dos laços de amizade.

Reuníamo-nos, as seis, na hora do almoço e compartilhávamos o que cada uma havia trazido de casa. Momentos relaxados, divertidos que recordo com muito carinho.

No entanto, pouco a pouco, cada uma buscou novos desafios profissionais e nos espalhamos.

Não foi fácil manter o contato, mas graças ao empenho de todas, e apesar do grupo ter se desfeito há quase três anos, continuamos a nos reunir algumas vezes por ano. Normalmente para comemorar os aniversários umas das outras, quando nos cotizamos para dar um bom e único presente, previamente escolhido pela aniversariante.

Na próxima semana teremos novo encontro e será a minha vez de ganhar presentes.

A separaçãoO que quero ganhar? Ora, livros! Livros que não pude comprar e que não sei se terei tempo de ler. Qualquer um dos que anotei cuidadosamente, durante todo o ano, no caderninho que guardo na bolsa.

Fora das sombras – Jason Wallace – editora Bertrand Brasil

Sôbolos rios que vão – Antonio Lobo Antunes – editora Alfaguara Brasil

A vida de um alemão – Bernd Wollschlaeger – editora Imago

A décima nona esposa – David Ebershoff – editora Benvirá

Retrato da mãe quando jovem – Friedrich Christian Delius – editora Tordesilhas

Menino de lugar nenhum – David Mitchell –  editora Companhia das Letras

O ultimo livro – Zoran Zivkovic – editora Octavo

O casarão da rua do rosário – Menalton Braff – editora Bertrand Brasil

O bruxo – Maria Adelaide Amaral – editora Globo

Traduzindo Hannah Ronaldo Wrobel – editora Record

Um casamento feliz – Rafael Yglesias – editora Record

Uma mulher – Péter Esterházy – editora Cosac Naify

Dentes de leite – Ignacio Martinez de Pisoneditora Record

Damas da noite – Jetta Carleton – editora Bertrand Brasil

A confissão da leoa – Mia Couto – Companhia das Letras

E todos mais que estão sendo colocados, neste momento, nas livrarias deste país.

Socorro! Por onde começo?

%d blogueiros gostam disto: