Duas boas leituras

Escrevendo-com-a-almaNão costumo ler dois livros ao mesmo tempo, mas como os assuntos pareciam ser bem diferentes, supus que a leitura de um não interferiria na compreensão do outro. Tive, portanto, a grata surpresa quando percebi que ambos terminavam por falar do mesmo tema: A paixão pela escrita.

O objetivo de Escrevendo com a Alma – liberte o escritor que há com você de Natalie Goldberg é claro. Apesar de desejar muito escrever, não é fácil encarar a tela ou a folha de papel em branco. Como se tivesse lido meus pensamentos, a jornalista Gloria Steinem disse por mim: “eu não gosto de escrever, eu gosto de ter escrito.”

Por isso procuro me cercar de livros que estimulem o escrever, tomando cuidado para não imitar o sujeito que, ao querer emagrecer, matriculou-se numa academia de ginástica mas nunca a frequentou.

Recentemente ouvi uma entrevista com Zuenir Ventura onde ele também dizia que não gostava de escrever, mas como não sabia fazer outra coisa na vida, não tinha alternativa senão fazê-lo. Comentou que para todo o lugar aonde ia carregava um caderno escolar bem baratinho, daqueles com capa mole fácil de dobrar, e o guardava numa sacola ou no bolso do casaco. Como preciso treinar o escritor que existe em mim, no dia seguinte comprei o meu “caderno-tênis”. Motivação não me falta, agora é correr atrás da força de vontade. discurso_do_tempo_alta_jpg

O segundo livro foi O discurso do tempo do escritor baiano Marcos A.P. Ribeiro. Trata-se de um romance de formação no qual o autor, ao narrar sua infância numa cidade do interior baiano e depois na capital, procura entender por que demorou tanto a abraçar sua verdadeira paixão e a reconhecer seu verdadeiro lugar no mundo. Não foi fácil romper com as amarras de um futuro seguro e pré-estabelecido, principalmente quando se possui um temperamento introvertido.

Admito que iniciei a leitura sem saber o que esperar de uma narrativa passada numa região pouco atraente e com personagens oriundos de uma  família classe média sem grandes conflitos.  Entretanto, a história me agarrou logo na primeira frase: “Muitos anos depois, soube por que ele mantinha os olhos baixos e a expressão dissimulada na comemoração de meus quatro anos.

À medida que embrenhava na leitura, reparei que o autor tinha genuíno prazer em construir frases que fluissem com elegância. Com observações muito pessoais sobre seus sentimentos e o meio social onde circula, o autor oferece um texto íntimo merecedor de ser conhecido.

 

  • Escrevendo com a Alma

Natalie Goldberg

Editora Martins Fontes

R$ 34,90

 

  • O discurso do tempo

Marcos A. P. Ribeiro

Editora 7 Letras

R$ 29,00

A puxada de tapete II

Coincidências existem? Uns acreditam que sim e outros dizem que não.

O último comentário que escrevi no blog foi sobre O último livro, cuja trama gira em torno das mortes misteriosas ocorridas dentro de uma livraria. Por isso, achei curioso o pequenino texto que encontrei no livro Escrever melhor – guia para passar os textos a limpo.

Escrever-melhor

Três velhinhos viviam juntos. Um dia, um deles morreu. A polícia chegou para saber o que tinha acontecido. O mais falante explicou:

– Ele pegou aquele livro azul e começou a ler. Empalideceu. Suou. Ficou avermelhado, depois roxo e morreu.

Dois dias depois, outro do trio deu adeus à vida. A polícia voltou ao local. O sobrevivente contou:

– Aconteceu a mesma que da outra vez. Ele pegou aquele livro azul, abriu-o, começou a ler. Empalideceu. Suou. Ficou avermelhado, depois roxo e morreu.

O delegado, impaciente, ordenou ao velhinho:

– Apanhe o livro e leia.

Ele seguiu a ordem. Empalideceu. Suou frio. Ficou avermelhado. Quando o roxo se anunciou, tiraram a obra da mão do coitado, fizeram-lhe massagem no coração e perguntaram:

– O que tem esse livro?

– Ah, doutor, o problema não é ter. É não ter.

– Como assim? 

– O livro não tem nem uma vírgula, nem um ponto, nem um travessão, nem um parêntese!

Conclusão: a ausência de pontos, vírgulas & Cia. mata mais que pneumonia.

 

Convenhamos, não é todo o dia que dois textos de estilos tão diferentes apresentam um livro como o “assassino” de seus leitores. Haja coincidência!

  • Escrever melhor – guia para passar os textos a limpo

Arlete Salvador & Dad Squarisi

Editora Contexto

R$ 29,90 (edição de bolso exclusiva na Livraria Cultura por R$ 14,90)

%d blogueiros gostam disto: