Cem anos de solidão

cem-anos-de-solidãoRecordo que quando era adolescente enfrentava leituras pesadas que pouco compreendia  só para encher a boca e dizer que tinha lido Zola, Stendhal e outros escritores do mesmo quilate. Na época, não largava o livro pela metade e, sem qualquer prazer, enfrentava páginas e páginas repletas de longas e minuciosas descrições até ao aguardado final.

Foi assim que aos dezesseis anos encarei Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Márquez, e detestei.

Todas as vezes que escutava alguém enaltecer a genialidade da obra guardava a minha opinião só para mim.

Até que, recentemente, resolvi encará-lo, de novo, e a minha cabeça “explodiu”.  Que turbilhão era esse no qual eu adentrava? Desta vez, a quantidade ensandecida de personagens me extasiava e os múltiplos enredos me estimulavam a prosseguir sem interrupções a leitura.

Se os personagens masculinos eram interessantes o que dizer dos femininos? Úrsula a matriarca centenária; Rebeca e Amaranta que disputaram o mesmo homem, até levá-lo ao suicídio; Pilar Ternera, a amante simultânea de dois irmãos, com os quais teve um filho de cada um; Remédios a jovem mais bela de todas, que voou para nunca mais voltar agarrada a um lençol enfunado pelo vento.

Finalmente eu compreendia por que Cem anos de Solidão continuava incendiando a imaginação de tantos leitores ao redor do mundo. Eu estava simplesmente apaixonada e me rendia ao seu realismo mágico!

Ainda não terminei o livro. No momento vou conhecer a quinta geração da família Buendía: Meme, José Arcádio… Percebo que diminuí o ritmo da leitura. Não quero terminá-lo. Que outro livro poderá preencher o vazio que esta obra extraordinária deixará assim que chegar ao fim?

Quem sabe chegou a hora de dar uma segunda chance a Germinal e Madame Bovary.

8 Comentários (+adicionar seu?)

  1. O Miau do Leão
    ago 21, 2018 @ 12:15:00

    Eu li grande parte durante um vôo de 6hs. Eu estava indo para um país citado no livro. Fui fisgada por seus encantadores personagens.
    Fiz um post sobre o livro.
    Vá em frente!
    Abraço

    Responder

  2. Andrea Hollnagel de Araújo
    ago 21, 2018 @ 12:55:52

    Li aos dezessete também, e, desde lá, pelo menos cinco vezes. Foi pra mim um divisor de águas!

    Responder

    • fagulhadeideias
      ago 21, 2018 @ 13:23:23

      Cinco vezes?! Uau! Não sei se farei igual,mas com certeza daqui a alguns voltarei a relê-lo com toda a certeza. Beijo

      Responder

  3. Brunno Vittorazze
    ago 21, 2018 @ 21:14:48

    Esse livro é sensacional!
    O segundo melhor que já li.
    Engraçado e tocante na medida certa.
    Boa leitura a você!

    Responder

  4. Hélide
    ago 22, 2018 @ 19:09:26

    100 anos de solidão é o “meu” livro. Já o li 5 vezes em fases diversas da vida e, a cada leitura uma descoberta. Compartilho da sua explosão, Paula. Um beijo saudoso.

    Responder

Deixe uma resposta para Hélide Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: