Restos de nós

Restos-de-nósA internet tem dessas coisas. Ela aproxima pessoas que não se conhecem, mas que possuem afinidades entre si.

A escritora Bia Onofre acompanha a Fagulha de Ideias pelo Facebook e gentilmente perguntou se eu gostaria de ler seu livro Restos de Nós. Confesso que fiquei lisonjeada com o pedido e apesar de estar às voltas com uma pilha de livros que não para de crescer, concordei em fazê-lo. Duas semanas depois recebi pelo correio um exemplar e logo de cara gostei da capa. Na primeira página a autora escrevera uma gentil dedicatória.

A história é narrada como se fosse um diário, na verdade dois. Através deles tomamos conhecimento das vidas de duas mulheres que viveram no Rio de Janeiro em épocas diferentes.

O relato de Maria Clara transcorre em 1855 numa fazenda bem afastada dos folguedos da corte. A jovem se  distrai caminhando pelas redondezas, procurando preencher o vazio de um casamento arranjado e sem amor.

150 anos depois, o casarão onde viveu encontra-se abandonado e as terras da fazenda fazem parte do valorizado bairro da Gávea. Agora é a vez de Mariana refazer os mesmos caminhos percorridos por Maria Clara.

O que essas mulheres de temperamentos e realidades tão diferentes têm em comum? Ambas estão presas a amarras sociais que as impedem de serem felizes.

Nos passeios feitos pela fazenda/bairro refletem sobre suas vidas, e, depois, colocam no papel todas as angústias e questionamentos que as afligem.

A leitura de Restos de Nós acompanha o desabrochar emocional de Maria Clara e Mariana. O leitor é cúmplice de esse sofrido desatar das amarras.  É possível sentir a tensão crescer à medida que os acontecimentos se sucedem. Confesso que num misto de curiosidade e aflição fiz algo que não fazia há muito tempo: Pulei algumas páginas para saber o que iria acontecer com Maria Clara.

A prosa de Bia Onofre é precisa e segura. Gostei de conhecer o trabalho desta escritora, que, com certeza, merece ser apreciada pelo público leitor. Afinal, qualidades literárias não lhe faltam.

 

  • Restos de Nós

Bia Onofre

Editora Chiado do Brasil

R$ 30,00

9 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Juliana Lisboa
    dez 15, 2015 @ 16:29:21

    E a pilha só faz crescer… Adorei o enredo! 🙂

    Responder

  2. fagulhadeideias
    dez 15, 2015 @ 21:30:17

    O próximo post vai falar sobre os livros que ganhei de aniversário. 🙂 Foram sete no total. Eles vão se juntar à pilha interminável!

    Responder

  3. Celina
    dez 16, 2015 @ 06:30:48

    A Fagulha traz uma novidade em homenagem aos 450 anos do Rio, especial para os moradores da Gávea como eu !!

    Responder

  4. fagulhadeideias
    dez 20, 2015 @ 14:43:42

    E como mudou nestes 450 anos!!!

    Responder

  5. jaraus
    dez 21, 2015 @ 11:49:42

    Parabéns pela dicas de leitura e pela descoberta de mais um bom texto. Muitas vezes livros interessantes nos chegam por acaso. Isso já aconteceu comigo, também.

    Responder

  6. fagulhadeideias
    dez 21, 2015 @ 16:14:06

    Fiquei curiosa… qual foi o livro que lhe chegou por acaso? 🙂

    Responder

  7. Bia Onofre
    jan 11, 2016 @ 00:41:11

    Oi pessoal, só descobri a resenha agora e ADOREI. Obrigada pelo carinho e pela força. apenas um detalhe importante, a protagonista de 1855 chama-se MARIA Clara e não ANA Clara… Beijos!

    Responder

  8. Bia Onofre
    jan 11, 2016 @ 10:37:38

    Linda resenha! Obrigada pelo apoio e carinho…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: