Meu Avô Português

meu-avo-portuguesTerminou no ultimo domingo a 1ª primavera de Livros em Salvador organizada pela Liga Brasileira de Editoras Independente (LIBRE).

Gostei do evento principalmente por encontrar tantos títulos de livros, que normalmente ficam escondidos nas prateleiras das poucas livrarias da cidade, e não recebem o merecido destaque.

Como boa portuguesa, meu olho caiu e logo se interessou por Meu avô português publicado pela editora Panda Books.

Ele faz parte da coleção Imigrantes do Brasil da qual constam outros avós estrangeiros: africano, árabe, espanhol, italiano, japonês, grego, chinês e alemão.

O narrador é Tiago, neto de um português que no início do século passado, junto com tantos outros conterrâneos, deixou o velho continente por causa da guerra, fome e pobreza.

Para não fugir ao velho clichê, ao chegar ao Brasil montou uma padaria. Em cima dela construiu a casa onde morou com os filhos, um deles pai de Tiago.

A história relembra alguns costumes e hábitos alimentares que vieram na mala dos imigrantes.  A tia do menino aprendeu com sua mãe a pintar azulejos e manteve a tradição de utilizá-los para decorar as paredes da casa. Foi também a avó de Tiago que lhe ensinou a fazer os deliciosos pastéis de Belém.

E aqui faço um esclarecimento, o nome certo do doce é Pastel de Nata. O nome de pastel de Belém é marca registrada de uma confeitaria localizada perto do Mosteiro dos Jerônimos, e só ela pode usá-lo.

Parece bobagem, mas é o mesmo que chamar um espumante de Champanhe ou um presunto cru de Parma. Para receber esse nome é necessário que o espumante seja proveniente dessa região na França e que o presunto seja produzido exclusivamente nessa região italiana.

Também seria mais autêntico se os avós falassem entre si usando o tratamento tu e não você, assim como menos gerúndios. Então, em vez de “O que é legal? Sua avó cantando ou o pastelzinho que você está comendo com tanto gosto?”, um português diria: “O que é giro? Tua avó a cantar ou o pastelzinho que tu estás a comer com tanto gosto”?

Apesar destes pequenos deslizes, Meu avô Português faz uma bonita homenagem àqueles que deixaram seu país natal e escolheram o Brasil como Pátria de sua descendência.

 

  • Meu avô português

Manuel Filho

Alarcão (ilustações)

Editora Panda Books

R$ 35,90

 

 

 

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Celina
    set 02, 2015 @ 08:34:55

    Nossa Fagulha sempre instrutiva, ainda bem que a De Além-Mar em Salvador tem os deliciosos pasteis de natas, certinhos no nome e tudo!

    Responder

  2. fagulhadeideias
    set 02, 2015 @ 10:38:39

    Vale a pena conhecer, não é Cê?
    http://www.dealemmar.com.br/

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: