Como a INVEJA mudou a história do mundo

InvejaCom toda certeza,  este não é um livro que compraria para mim. Mas enquanto flanava pela livraria, demorei alguns minutos a apreciá-lo. Estava acompanhada de uma amiga que já escolhera dois livros e estranhou quando o recoloquei na pilha.

– Não vai levar? – perguntou.

– Não. Tenho ainda vários livros para ler. Preciso aprender a controlar meus impulsos.

Minha amiga não fez qualquer comentário, e continuamos a passear pela livraria. Não vi quando se dirigiu ao caixa, mas, quando mais tarde sentamos para beber um café, com um sorriso maroto, entregou-me o livro que despertara a minha curiosidade: Os sete pecados – INVEJA como ela mudou a história do mundo.

O meu gênero favorito de leitura é ficção e não era esse o tipo de livro que acabara de ganhar de presente. Se me interessara por ele é porque, mais uma vez, fora atraída por um “rostinho” bonito.

A pilha colada àquela onde encontrara a Inveja expunha outro título de uma nova coleção sobre os pecados capitais, que está sendo publicada pela editora Leya: Luxúria.

As capas dos dois livros são muito parecidas, mas cada uma mostra uma imagem diferente de uma maçã mordida.

Por que então me interessei mais por um tema do que pelo outro? Provavelmente porque a  inveja ainda é considerada  um sentimento indigno, algo que negamos ter, mas que é praticado pelos outros, principalmente contra nós.

Enquanto que a luxúria, bom… Há muito tempo deixou de ser algo vergonhoso para tornar-se quase uma virtude, merecedora de incentivo e principalmente muita divulgação.

Os sete pecados – INVEJA – como ela mudou a história do mundo foi escrito por Alexandre Carvalho, um  autor que, como se diz coloquialmente, entende desde parto de pulga até atracação de navio.

Suas credenciais de jornalista, colaborador da revista Super Interessante e crítico de cinema, permitem que conheça  e comente sobre tudo. Essa multiplicidade de assuntos tornam o livro muito interessante.

Com uma escrita descontraída, o autor fala da inveja que existe entre irmãos desde os tempos bíblicos, até à maneira encontrada pelos aborígenes da Austrália Central para resolver esse problema: O canibalismo. Quando nasce o segundo filho, a mãe e o filho mais velho comem o recém-nascido. Assim, quando outra criança nasce, o primogênito já teve tempo suficiente para aceitar a presença de um irmãozinho. Para o bem dos segundos filhos, espero sinceramente que este costume já tenha caído em desuso.

Alexandre relembra a saraivada de ataques demolidores que o sanitarista Carlos Chagas recebeu de seus conterrâneos quando, em 1921, foi candidato ao prêmio Nobel de Medicina. Ele foi indicado à condecoração após ter descoberto o ciclo completo de uma doença infecciosa fatal, transmitida aos humanos por um protozoário parasita, o barbeiro. Se Carlos Chagas não recebeu o Nobel, pelo menos a doença ficou conhecido pelo seu sobrenome.

O cinema também está muito presente no livro, não fosse o autor um apaixonado pela sétima arte. São várias indicações de filmes que vão desde o desenho animado “Branca de Neve e os sete anões”, passam pelo clássico “A Malvada” (All about Eve),  e chegam no perturbador  “Cisne Negro”.

Gostei muito de Os sete pecados – Inveja – como ela mudou a história do mundo.  E aprendi que a inveja além de eventualmente servir como estímulo para a auto-superação, pode também diminuir as contas de luz. Como é que é??

Uma companhia de eletricidade na Califórnia enviou aos moradores de uma pequena comunidade uma conta fictícia monstrando o quanto era menor o consumo de energia feito pelo vizinho. Os gastadores, após verificarem rapidamente a discrepância entre os dois valores, sentiram-se estimulados a economizar energia. Nada como uma inveja “boa” para causar benefícios não só ao próprio bolso mas também ao meio-ambiente.

 

“A mediocridade não perdoa o talento como a treva não perdoa a luz”

(Epitácio Pessoa, presidente do Brasil de 1919 a 1922)

 

  • INVEJA como ela mudou o mundo (Os sete pecados)

Alexandre Carvalho

Editora Leya

R$ 39,90

E-Book  R$ 26,99

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Rancho das Crônicas!
    jun 02, 2015 @ 17:03:33

    Resenha muito bem feita. Parabéns.

    Responder

  2. fagulhadeideias
    jun 02, 2015 @ 19:26:11

    Ronaldo, o livro é interessantíssimo! Vale a pena conferir.
    abraço.

    Responder

  3. Alexandre Carvalho dos Santos
    jul 04, 2015 @ 13:35:52

    Muito obrigado pela análise generosa do meu livro. Que bom que você gostou.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: