Stoner

StonerA primeira vez que ouvi falar de Stoner foi no blog português O tempo entre meus livros. A autora começa assim: Como é que um livro com uma história normal, quase banal, tem o condão de nos “tirar deste mundo”?

Li o post no início do ano e torci para que o livro também fosse publicado no Brasil. Minhas preces foram atendidas e meses depois pude levar o meu exemplar para casa.

John Williams publicou Stoner pela primeira vez nos EUA em 1965. Apesar de possuir uma escrita segura e elegante, o livro não obteve um grande sucesso de publico. Talvez porque não retratasse o prótotipo do herói americano (self made man), mas narrasse a história de um anônimo professor universitário de literatura inglesa na primeira metade do século XX. No entanto, ao ser republicado pela New York Review of Books em 2003 e “descoberto” pela escritora francesa Anna Gavalda, tornou-se um sucesso internacional.

Por mais que tenha gostado do livro e o recomende, tive dificuldade em escrever sobre ele.

Afinal, como “vender” um livro em que o personagem principal é um professor universitário desajeitado e sem sofisticação, um sujeito cuja vida pessoal e carreira estão impregnados de decepção e não reconhecimento? Muitas vezes  me senti desconfortável com as atitudes ou não atitudes de Stoner. “Reaja homem! Não deixem que lhe tirem o que você mais ama!” era o que muitas vezes quis dizer ao personagem do livro.

Stoner começou a vida como fazendeiro. Viu muitas semeaduras serem devastadas por secas e chuvas, acostumou-se às imprevisibilidades da natureza. Portanto, será com o mesmo estoicismo que enfrentará os revezes inexplicáveis da vida.

O personagem incomoda não porque seja um resignado ou padeça de autocomiseração. Muito pelo contrário! Mas porque a força de seu caráter o leva a aceitar o que seria inaceitável pelo leitor contemporâneo.

Terminei o livro com um travo amargo na garganta. Num mundo em que se procura o reconhecimento e valorização dos outros a qualquer custo, não é fácil mergulhar, por horas e até mesmo dias, em uma vida comum sem grandes atrativos. É no entanto a sua simplicidade e a busca em ser fiel ao seu verdadeiro propósito que faz com que ela mereça ser apreciada e conhecida.

 

  • Stoner

John Williams

Editora Rádio Londres

R$ 33,90

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Andrea Morizot
    maio 12, 2015 @ 17:13:39

    Vou ler. Valeu, Paula.

    Responder

  2. fagulhadeideias
    maio 14, 2015 @ 18:57:19

    Depois me conte o que achou do livro. Beijo

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: