Rabiscos sobre o Rascunho

Rascunho

Não é a primeira vez e com certeza não será a última que comentarei sobre o jornal de literatura Rascunho, publicado pelo escritor catarinense Rogério Pereira. Gosto bastante dessa publicação mensal que oferece aos apaixonados pela boa literatura uma multiplicidade de resenhas sobre livros escritos por autores nacionais e estrangeiros, além de entrevistas com escritores e notícias sobre feiras e concursos literários .

O primeiro exemplar do ano me agradou em cheio. No caderninho de Livros que lerei um dia, anotei  a recomendação feita pelo colunista Rinaldo de Fernandes.

O livro em questão era Os dias roubados do escritor cearense Carlos Vazconcelos (com z mesmo). Interessada, tentei localizar o livro nos principais sites das grandes livrarias para me informar sobre o preço e por qual editora fora publicado, mas não encontrei absolutamente nada.

Digitei o nome do autor na Wikipedia e li um brevíssimo currículo sobre ele. Quando cliquei em Os dias roubados fui encaminhada diretamente para a Estante Virtual.

Inacreditável! Como era possível que um livro publicado apenas há dois anos e premiado pela secretaria de Cultura do Estado do Ceará só pudesse ser adquirido num sebo? Pesquisei mais um pouco e voltei a me surpreender.  A editora responsável pela publicação, Expressão Gráfica Editora, não possui site, nem tem e-mail, só um número de telefone para contato!

Triste a realidade dos escritores que estão distantes dos grandes centros e não têm a chance de ter o seu trabalho facilmente divulgado.

(O autor confirmou que o livro pode ser encontrado na Estante Virtual, mas que tem planos de em breve relançá-lo por uma editora maior. Gostei da notícia.)

o – o – o – o – o

E eu que, no ultimo post, estava preocupada em não ser muito dura quando critiquei um livro que larguei pela metade.  Pois meus olhos se arregalaram incrédulos quando li  a crítica demolidora feita por Carolina Vigna  ao livro Morada das Lembranças de Daniella Bauer , vencedor do prestigiado Prêmio Literário da Fundação Biblioteca Nacional 2014.

Moralista, caricato e pouco emocionante. Com estes adjetivos nada edificantes, Carolina arrasou com o livro de Daniella.

Por mais incrível que possa parecer, fiquei curiosa em ler o livro. Será que ela não estava sendo dura demais? Será que minha opinião seria parecida com a dela?

Talvez esteja na hora de reconsiderar a minha decisão em não falar o nome do livro que deixei de lado. Quem sabe, uma crítica devastadora é  bem mais estimulante do que aquela que é só elogios.

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Anna Lua
    fev 10, 2015 @ 11:18:28

    Oi, também amo o Jornal Rascunho e você me fez uma surpresa muito linda ao saber que meu amigo Carlos escrevia. Eu não sabia. Além de feliz, fiquei curiosa! Vou atrás do livro. Fiquei triste também ao saber que só se pode adquirir pela estante virtual. É um absurdo que apenas livros comerciais recebem atenção no Brasil. Beijos!
    http://www.rascunhoscriticos.wordpress.com

    Responder

    • fagulhadeideias
      fev 19, 2015 @ 14:18:35

      Oi Anna,
      Tenho boas notícias para dar! O escritor confirmou que em breve o livro será publicado por uma editora com maior visibilidade nacional.
      beijo

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: