O africano de todas as cores

O filme “Longa caminhada até a liberdade” do diretor inglês Justin Chadwick foi aclamado pela crítica, ao ser exibido em setembro no Festival Internacional de Toronto, e já é apontado como um possível candidato ao Oscar de 2014.

Baseado na autobiografia de Nelson Mandela  narra a luta contra o apartheid, e os vinte sete anos que passou na prisão até se tornar o primeiro presidente negro da África do Sul. É também a história de amor entre o ativista e a segunda mulher Winnie. Uma relação conturbada que perdurou por décadas até terminar com denúncias de traição por parte dela e de seu apoio à utilização de métodos bárbaros para obter confissões de opositores.

MandelaO livro “Longa caminhada até a liberdade” foi publicado ano passado no Brasil pela editora Nossa Cultura, e vem com prefácio escrito pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – colega da Mandela no grupo não governamental The Elders formado por ex-líderes mundiais que se reúnem para discutir e encontrar soluções para a paz mundial e defender os direitos dos mais desafortunados.

Para quem não se recorda, Nelson Madela recebeu juntamente com o ultimo presidente branco sul-africano Frederik Willem de Klerk o Prêmio Nobel da Paz de 1993, por trabalharem em conjunto na construção da NAÇÃO ARCO-ÍRIS onde brancos, negros, indianos, judeus e muçulmanos pudessem conviver pacificamente.

Seguindo as comemorações mundiais aos 95 anos de vida, do pacifista maior, acaba de chegar às prateleiras “Mandela – o africano de todas as cores” uma referência a essa nova nação.

Indicado para o público infanto-juvenil especialmente para aqueles com mais de 11 anos, o livro traz ilustrações de traços fortes, sendo estas bem coloridas ao retratarem os anos vividos em liberdade, e em poucas cores os muitos anos em que esteve preso. Os textos são curtos, mas oferecem uma boa explicação de como era viver sob um regime racista e segregacionista, e marcam cronologicamente o tempo em que Mandela viveu encarcerado. No final é oferecido um “para compreender melhor” às crianças que quiserem conhecer melhor as riquezas e problemas da África do Sul.

O-africano-de-todas-as-cores

Por último termina com o poema favorito de Nelson Mandela, Invictus escrito por William Ernest Henley:

(…) Prisioneiro dos fatos que me atormentam,

       Não gemi nem chorei

      Sob o infortúnio dos golpes,

      Estou acabado, mas de pé

(…) Pouco me importa a estreiteza dos caminhos,

      Os penosos castigos em minha senda,

      Sou senhor do meu destino.

      Sou capitão da minha alma

  • Longa caminhada até a liberdade

Nelson Mandela

Editora Nossa Cultura

R$ 79,00

  • Mandela – O africano de todas as cores

Alain Serres e Zaü

Editora Zahar

 R$ 39,90

 E-book: R$ 24,90

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: