Encontro no escuro

após-o-anoitecerLer o livro de um escritor que não se conhece é como marcar um encontro com um desconhecido. Pode dar tudo certo e ser apaixonante, pode-se querer uma segunda chance para conhecê-lo um pouquinho melhor, ou também pode ser completamente decepcionante.

Falaram maravilhas de Haruki Murakami – que ele era isto e aquilo, mas na minha frente sempre apareciam outras prioridades. Até que um dia, depois de muita insistência de uma amiga comecei a ler “Após o anoitecer”.

A leitura fluía de forma agradável, nada muito profundo ou complicado. Até que surgiu o primeiro “ruído” na nossa conversa. Quem era o homem embalado em plástico que aparecia na tela da televisão? De onde veio e para onde foi quando sumiu de vez? Afinal de contas, o que era mesmo que estava lendo??

No mundo real, outros personagens tiveram suas histórias lançadas ao ar como se fossem papel picado e fiquei sem saber onde caíram e que fim levaram, tudo muito asséptico e descartável.

Após o anoitecer” não me provocou nenhuma inquietação ou questionamento, nenhuma lembrança significativa e agradável.

Tratava-se, apenas, de mais um livro  a ser “esquecido” na sala de espera de um consultório médico ou no saguão de um aeroporto.

Com certeza não marcarei um novo encontro com esse escritor.

Após o anoitecer

Haruki Murakami

Editora Alfaguara

R$ 39,90

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Juliana Lisboa
    maio 28, 2013 @ 08:24:38

    Agora estou em cima do muro… Você não gostou do livro e a Clara, colega da Pulso, achou muito bom. Como você também tenho outras prioridades de leitura, então vou adiando até o dia em que a curiosidade falar mais alto!

    Responder

    • fagulhadeideias
      maio 28, 2013 @ 09:22:14

      Ju, achei um leitura dispensável.O tema é interessante para ver no cinema, mas para ler durante uns dez dias e no final não se reter nada! Não vale a pena.Beijo

      Responder

  2. Laert Yamazaki
    maio 28, 2013 @ 15:27:52

    Que pena, Paula.
    Eu estou terminando a trilogia 1Q84 e estou gostando. Certamente vou ler outros livros dele.

    Responder

    • fagulhadeideias
      maio 28, 2013 @ 17:16:09

      Laert, li hoje um comentário de uma escritora israelense,Shani Boianjiu, com o qual concordei: “O objetivo da literatura é sempre contar histórias – histórias que o maior número possível de pessoas lembrarão e sobre as quais refletirão sempre.”
      A impressão que tenho é que daqui a alguns meses terei esquecido que li esse livro.
      De qualquer forma, caso você o leia gostaria muito de saber a sua opinião. Pode ser que tenha escolhido o livro errado para conhecer a obra do escritor.

      Responder

  3. isabel oliveira
    maio 28, 2013 @ 18:22:30

    eu também já tentei várias vezes ler diferentes livros do Murakami, mas não consegui gostar. Parece que a narrativa não passa do mesmo, não evolui e ficamos sempre no mesmo lugar. Até pensei que o problema seria meu de não gostar, afinal agora encontro mais quem não engrace com estas histórias.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: