Insisti e não gostei

“Alguns livros são do tipo que, quando você larga, não consegue pegar mais” – Millor Fernandes *

Compra-se um livro por indicação da resenha lida no jornal, por recomendação de amigo, porque a capa é atraente. Compra-se um livro por tantos motivos…

Mas depois de ler umas três a quatro páginas percebe-se que a leitura não flui. Talvez este não seja o momento certo de lê-lo, pensamos. Não dizem que o livro escolhe a hora e o leitor?

Passado um tempo dá-se lhe uma nova chance, e nada. Mas foi tão recomendado, tão elogiado…  Como é possível que sua leitura só provoque um imenso tédio e desinteresse?

Juro que tentei, mas não consegui chegar à metade de dois livros que receberam excelentes críticas, inclusive de pessoas com quem gosto de trocar opiniões sobre o que estão lendo. São eles “A elegância do ouriço” e “A lebre com olhos de âmbar”.

Percebo o meu desapontamento, não desfrutarei o que essas leituras oferecem e que foram imensamente prazerosas para leitores cujas opiniões respeito. Não poderemos comentar sobre as ideias que surgiram, falar sobre os personagens que nos mobilizaram. Serei responsável pelo fim precoce de uma conversa que apenas se iniciava. Sem opção, simplesmente direi “não gostei”.

Não sou daquelas pessoas que querem sempre acertar de primeira nas escolhas que fazem. Se vamos ao cinema e não gostamos do filme, se vamos a um restaurante e não apreciamos o prato escolhido, por que então teríamos que acertar sempre na compra de um livro?

O que me consola é saber que  também há aqueles que desdenham a trilogia “Millenium” de Stieg Larsson e não fazem a menor ideia do que estão perdendo.

* “Frases para guardar

Marcel Souto Maior

Casa da Palavra

R$ 19,90

2 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Paola Belfort
    ago 22, 2012 @ 09:06:54

    Oi Paula,

    Tudo bem ? Estou com a sua Irma Luísa em
    Miami e ela me apresentou o seu blog – o que achei muito legal.

    Queria te falar que as editoras tem a pratica de
    Mandar livros de graça para leitores com opinião, como você. Acho que nao obrigam feedback dos leitores, nao há compromisso só expectativa de algum comentário de forma que os seguidores do blog conheçam o livro.

    Tenho relação com pessoas da editora Sextante/ Arqueiro/ Intrínseca – quer que eu
    Te ponha em contato com eles para ver como
    Isso funciona ?

    Bjs e boa sorte
    Paola

    Responder

  2. Suzana bastos
    nov 05, 2012 @ 16:17:19

    Estou sem computador.O apagão inutilizou o meu.Agora só um novo.
    Mas, mesmo assim , recomendo “A Queda’ do Mainard. O que um sentimento de culpa faz é permitir culpar um outro.E, não só isso, tem a busca da queda de antepassados como Rembrandt,pintores outros e artesãos variadas.
    Mainard se envolve com todos eles para buscar o problema de Tito, seu filho.Contar os passos um por um até o quatrocentos.O Lombardo, escultor que encantou seus olhos na escultura de um portal de uma escola que viria a ser, mais tarde, um hospital seria o culpado da problemática de Tito? Perguntas que fazemos e ficamos só nas deduções.O sentimento de culpa chega depois que o BELO da arte prevaleceu sobre a vontade? sabia-se que erros médicos tinham se dado vários naquele hospital escola do Lombardo, mas a insistência prevaleceu.A demonstração do AMOR por Tito faz com que os passos, cada um, sejam uma vida.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: